Minhas onças na NatGeo de novembro

Chega às bancas nessa semana a National Geographic – Brasil de novembro, em que está publicada minha reportagem sobre os curiosos hábitos das onças-pintadas da Reserva de Mamirauá, na Amazônia. Durante os meses de cheia, os grandes felinos da floresta vivem no alto das árvores, se alimentam de espécies arborícolas e nadam quando precisam circular ou buscar mais alimentos para os filhotes. Tive a ideia da pauta em uma viagem a Mamirauá em março de 2013 – na época, para produzir uma capa para a revista RED Report. Na volta a São Paulo, propus a matéria para a National Geographic, que gostou da ideia mas me pediu para esperar. Enfim, 1 ano e 8 meses depois, o resultado do trabalho está ali. Esta é minha sexta colaboração com a NatGeo.

 

O mais legal de publicar pela National é que foi graças a ela que decidi ser jornalista e trabalhar com as áreas que amo: viagem, geografia, natureza, esportes de risco, antropologia, religiões, arqueologia.

 

Onça_final jpeg

 

Antes dessa matéria das onças d’água, publiquei ali: uma edição especial inteira sobre o navegador Amyr Klink; minha experiência tomando o chá do Santo Daime no Céu do Mapiá, no Acre; a navegação pelo Rio São Francisco no barco a vapor Benjamin Guimarães, a partir de São Romão, em Minas Gerais; uma apresentação da cidade baiana de Barra, onde vive o Frei Luiz Flávio Cappio, o padre que fez a greve de fome para protestar contra a transposição do Rio São Francisco; um relato do ritual dos índios Caiapó para encaminhar para a “terra dos espíritos” as almas dos acidentados na queda do avião da Gol em suas terras, no Mato Grosso.

Esta é a primeira vez ainda que assino uma matéria com o premiado fotógrafo de natureza Luciano Candisani, de quem sou admirador. Em dezembro, o relato completo sobre as onças estará disponível no Same Same.

 

Um comentário em “Minhas onças na NatGeo de novembro”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *